Secretaria da Educação do Estado realiza cadastro dos líderes de classe

colegiado-2017-nte25

Os 42 mil líderes e vice-líderes de classe eleitos nas escolas da rede estadual de ensino já estão colocando em prática as suas atribuições. Eles são os interlocutores da turma junto à comunidade escolar e, agora, devem articular e propor melhorias para a ambiência na unidade de ensino. Um dos primeiros passos é preencher o questionário “Quem é você, líder?”, até dia 1º de julho, disponível no Portal da Educação, através do link: http://estudantes.educacao.ba.gov.br/o-que-e-ser-lider.

De acordo com Helaine Souza, coordenadora de Articulação dos Projetos Estruturantes da Secretaria da Educação do Estado, o questionário foi elaborado para identificar o perfil dos (as) líderes atuantes nas unidades escolares da rede estadual. “Os dados preenchidos subsidiarão práticas pedagógicas direcionadas ao contexto e anseios dos estudantes e poderão orientar os professores, gestores e a própria Secretaria da Educação na busca pela melhoria das aprendizagens significativas, e com foco na formação humana integral”, informa.

Além de campos para preenchimento de dados pessoais, o questionário inclui levantamento de informações sobre opções de leitura, rotina de estudos, atividades culturais, participação em movimentos sociais, utilização de redes sociais, escolha da futura profissão e outras.

Plano de Ação – Uma das principais atribuições de um líder de classe é elaboração de um Plano de Ação que contemple as necessidades da unidade escolar relativas à melhoria do processo de ensino e aprendizagem, respeitando as legislações vigentes e os trâmites administrativos da unidade escolar, contribuindo para a manutenção do clima escolar colaborativo.

Clique aqui para baixar o modelo do Plano de Ação: (http://estudantes.educacao.ba.gov.br/planolider).

O Plano deverá ser elaborado a partir de reuniões com os líderes de todos os turnos da escola e contemplar ações nas áreas administrativa, relacional e/ou pedagógica. O documento resultante das demandas e discussões coletivas devem refletir os anseios que os líderes visualizam para as suas escolas. Para isso, são pensadas estratégias para a concretização das ações contidas no Plano a ser revisado a cada dois meses.

Formação - Cada unidade de ensino deve reunir os líderes de classe e propor uma formação na qual serão discutidos alguns temas. A Secretaria da Educação está indicando três temas: ‘Educação para o Século XXI: as competências socioemocionais na escola’; ‘Curto e/ou compartilho: educomunicação, autoria e empoderamento’ e ‘O mundo, minha aldeia: sociedade de consumo x sociedades sustentáveis’.

PROJETO OUVIDORIA ATIVA VAI AS UNIDADES ESCOLARES

ouvidoria
Moradores da cidade de Pindobaçu recebem no próximo dia 15 de maio o projeto Ouvidoria Ativa. O evento será realizado no Colégio Estadual de Pindobaçu, localizado na Rua Regis Pacheco, 121, centro, Pindobaçu – Bahia.

Já no dia 17 de maio, será a vez de Campo Formoso. O atendimento será no Colégio Estadual José da Silva Marques, localizado na Praça Dois de Julho, 90 – Centro, Campo Formoso – BA.

O projeto é uma iniciativa da OGE em parceria com as ouvidorias especializadas das secretarias e órgãos do Estado e visa informar a população sobre a finalidade, funcionamento e canais de acesso da Rede de Ouvidorias do Estado.

Os eventos fazem parte do conjunto de ações que será realizado em 2017 em comemoração aos 15 anos da Ouvidoria Geral do Estado.

 

Matrícula do Universidade Para Todos acontece de 12 a 15 de Julho

Uni-para-todos
Os estudantes selecionados para o curso pré-vestibular Universidade Para Todos, devem fazer a matrícula  entre os dias 12 e 15 de julho, no local e no turno que o candidato escolheu para cursar. As aulas, preparatórias para o vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), acontecem a partir do dia 12 de julho, em Salvador e em mais 177 localidades, nos 27 Territórios de Identidade do Estado da Bahia.
Um dos critérios da seleção é a nota de Português e Matemática, que o estudante declarou no ato da inscrição e que precisa ser comprovada, na matrícula, com a apresentação do histórico escolar. Este documento também comprova se o estudante é oriundo da escola nas redes públicas estadual ou municipal. Os selecionados também deverão apresentar a original e as cópias de documentos como RG, CPF, histórico escolar e comprovante de residência. Se menor de idade, a matrícula deverá ser feita pelos pais ou responsáveis.
UPT - MATRÍCULAS
“O projeto Universidade para Todos é uma parceria que fortalece a relação da Secretaria da Educação com as nossas universidades estaduais. Para além da pesquisa e do ensino de excelência que as universidades têm, este projeto demonstra bem o potencial das estaduais também na extensão, pois é um serviço de grande relevância, na medida em que beneficia nossos estudantes, na preparação para o ingresso ao Ensino Superior”, comenta o secretário da Educação da Bahia, Walter Pinheiro.

Adiado início de matrículas do curso Universidade para Todos

Uni-para-todos

 

A matrícula para o cursinho Universidade Para Todos (UPT) foi adiada. O curso, preparatório para o vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), oferta 12.825 vagas é promovido pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com as universidades estaduais (Uneb, Uefs, Uesb e Uesc). A nova data e documentos para matrículas serão amplamente divulgados pela Secretaria da Educação do Estado.

Prêmio Escola Voluntária é prorrogado para 10 de julho

escola-voluntaria
O prazo para as inscrições da 15ª edição do Prêmio Escola Voluntária foi prorrogado. Projetos de voluntariado realizados por escolas do Ensino Fundamental e Médio podem ser inscritos no site do Prêmio até o dia 10 de julho. Podem participar instituições de ensino dos seguintes estados: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal.
O Prêmio Escola Voluntária é uma iniciativa da Fundação Itaú Social e da Rádio Bandeirantes e tem como objetivo formar, incentivar e reconhecer escolas de Ensino Fundamental e Médio, públicas ou privadas, que desenvolvem projetos de voluntariado junto à comunidade. O projeto deve contar com a participação voluntária de alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e/ou em qualquer série do Ensino Médio.
Desde 2014, cada edição do Prêmio passou a ser bianual, sendo que nos anos pares as escolas são premiadas e, nos anos ímpares, recebem atividades de formação.
Desde 2001, o Prêmio já recebeu mais de 5.500 inscrições. No ano de premiação, cada escola selecionada (10 por edição), recebe uma equipe da Rádio Bandeirantes que transmite aos alunos conceitos de radiojornalismo e orientações práticas sobre como elaborar conteúdo para uma rádio. As reportagens produzidas pelos estudantes são veiculadas na programação da emissora. Por fim, uma comissão julgadora seleciona os trabalhos, que serão premiados em cerimônia.
A troca de experiências entre as escolas finalistas motiva estes jovens, que acreditam na responsabilidade social, a continuarem neste caminho. Incentivar escolas que promovem o voluntariado a ensinar que cidadania e solidariedade começam na sala de aula é um dos objetivos desta iniciativa.
Premiação
  • 1º lugar: 20 mil reais
  • 2º lugar: 15  mil reais
  • 3º lugar: 10  mil reais
  • Educador Destaque: um notebook
Cronograma
  • 30/05 a 10/07 – Período de inscrições
  • 01/08 – Anúncio das escolas finalistas
  • 15/08 a 16/09 – Visita às escolas finalistas
  • 07/11 a 18/11 – Veiculação das reportagens feitas pelos alunos na Rádio Bandeirantes
  • 21/11 a 23/11 – Encontro das escolas finalistas em São Paulo
  • 22/11 – Evento de premiação em São Paulo

Governo assina novos contratos adequados à Lei Anticalote

anticalote
Todos os novos contratos com empresas terceirizadas da Secretaria da Educação do Estado serão adequados à Lei Anticalote, que garante os direitos trabalhistas e previdenciários dos empregados, conforme determinou o governador Rui Costa. Nesta quinta-feira (30), as secretarias estaduais da Administração (Saeb) e da Educação assinam dez novos contratos, que vão garantir a manutenção de 87% dos postos de trabalho terceirizados.
O prazo para se ajustar à essa legislação estadual, sancionada em 2014, foi prorrogado até 30 de junho para que as empresas aderissem espontaneamente, mas apenas parte delas aceitou as novas regras. “Agora, chegou o momento de promovermos as mudanças necessárias à continuidade da prestação dos serviços, preservando os direitos dos terceirizados. Todos os direitos estão mantidos”, afirma o secretário da Educação, Walter Pinheiro.
>> Assista à entrevista do Secretário Walter Pinheiro À TV Record
Para substituição das terceirizadas que não aderiram às regras da Anticalote, o Governo do Estado realizou novas licitações para contratação de empresas submetidas às regras dessa lei. Dois lotes de licitação se encontram em fase final de recurso e representam 17% restante da mão de obra terceirizada da pasta.
“Em relação à situação dos vigilantes, vamos ajustar às necessidades da secretaria, adaptando os contratos à nossa capacidade de honrar os pagamentos”, destaca Pinheiro. Ele explica que tudo está sendo feito de acordo com prazo acertado com as empresas terceirizadas, que tiveram a possibilidade de se adequar à Leia Anticalote. A licitação no novo formato foi realizada em novembro de 2015 e está homologada desde de janeiro deste ano, sob a coordenação da Saeb.
Promoção de Professores
O Governo do Estado paga, também nesta quinta, os 22.853 professores da rede estadual de ensino beneficiados com promoção de carreira em junho. Eles representam 68,25% dos docentes efetivos, e os ganhos, com a iniciativa do governo, equivalem a 7% do seu rendimento total, sendo que 1,75% do percentual foi antecipado desde junho de 2015.  >> Clique aqui para ler a matéria completa
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Governo do Estado efetuou (30/06) o pagamento de R$ 7,9 milhões em promoções para 22 mil professores

O Governo do Estado efetuou na última quinta-feira (30), o pagamento de R$ 7,9 milhões referentes às promoções nas carreiras de 22.853 professores da rede estadual de ensino, o que vai representar um impacto na folha de pagamento de R$71,8 milhões, em 2016. Esta é a terceira promoção concedida para a categoria consecutivamente, a partir de 2014, gerando um impacto acumulado para os cofres públicos de R$ 306 milhões, em três anos.

Os professores vão ter um ganho total de 14,05% sobre seus vencimentos, somando a promoção paga hoje, às concedidas nos anos de 2014 e 2015. As promoções nas carreiras foram fruto de acordo com os representantes da categoria, em 2014, assegurada, posteriormente, pela sanção da Lei Estadual 13.185/2014.

O secretário da Educação, Walter Pinheiro, destacou a valorização dos profissionais da educação. “A promoção na carreira do magistério é parte da política de valorização dos docentes da rede estadual e fruto de uma parceria com a nossa Uneb. Além disso, a partir dos cursos de Atualização em Práticas Pedagógicas e Aperfeiçoamento em Tecnologias Educacionais, os professores e coordenadores pedagógicos aperfeiçoaram o vínculo entre a prática pedagógica e as Tecnologias da Informação e Comunicação, contribuindo para o fortalecimento da qualidade da Educação Básica do Estado da Bahia”.

Já o secretário da Administração do Estado, Edelvino Góes, destacou o comprometimento do Governo com a categoria, em conceder as promoções que geraram ganhos reais para os professores, mesmo diante da situação econômica do país. “Enquanto vários estados estão com problemas para manter em dia o pagamento dos salários dos servidores, o Governo da Bahia demonstra seu o comprometimento com o funcionalismo, pagando a folha pontualmente e cumprindo os acordos assumidos”, enfatizou.

Os mais de 22 mil professores que tiveram direito às promoções foram aprovados no segundo módulo do curso de Aperfeiçoamento em Tecnologias Educacionais, promovido pela Secretaria da Educação do Estado, em parceria com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Iniciado em 2014, na modalidade Educação a Distância, o curso foi obrigatório para a promoção do magistério público dos Ensinos Fundamental e Médio do Estado da Bahia.

A promoção concedida este ano gerou o impacto mensal de R$7.996.494,00 na folha de pagamento do Estado. Os 22.853 professores beneficiados representam 68,25% dos efetivos. Os docentes terão um ganho salarial equivalente a 7% do seu rendimento total, sendo que 1,75% deste percentual foi antecipado desde junho de 2015, no início do curso.

O procedimento foi o mesmo nos anos anteriores, os professores que perceberam as promoções tiveram que concluir os cursos de aperfeiçoamento. Após os cursos, os docentes obtiveram a promoção nos graus de carreira, desde que cumprissem a carga horária mínima de cada etapa e tenham sido aprovados.

O primeiro módulo do curso foi iniciado em julho de 2014, com promoção na carreira referente à aprovação desta fase concedida em junho de 2015. Já as atividades do segundo módulo tiveram início em março de 2015 e compreenderam quatro etapas: Currículo e Avaliação: Apropriação Tecnológica, Inovação e Diversificação; Educação para a Diversidade e Inclusão; Memória, Investigação Científica e Produção Artística na Perspectiva da Prática Pedagógica Interdisciplinar e Produção Colaborativa e Compartilhamento de Material Didático-pedagógico com Uso de Conteúdos Digitais.

Escolas já podem fazer a escolha do livro didático para 2017

Já começou o registro para a escolha dos livros didáticos do Programa Nacional do Livro Didático – PNLD 2017, para atendimento dos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano). De 28 de junho até 12 de agosto de 2016, os diretores das escolas da rede estadual podem registrar as coleções escolhidas para serem utilizadas nos próximos anos.

livro didático

É necessário analisar o Guia de Livros Didáticos disponível no portal do FNDE e, em reunião com a equipe pedagógica e os profesores, fazer a escolha das melhores opções para a escola. As decisões deverão ser registradas na Ata da Escolha. As coleções escolhidas pela escola também devem ser registradas no Sistema PDDE Interativo.

Em caso de problemas no cadastro e acesso ao sistema, o diretor deve procurar a Secretaria da Educação.

Escolas intensificam ensaios das fanfarras para o 2 de Julho

ensaio-da-fanfarra-colegio-luiz-navarro6
O desfile cívico, no dia 2 de Julho, que marcará os 192 anos de luta pela Independência da Bahia, em Salvador, terá a participação de 19 fanfarras das escolas estaduais. Mesmo com o recesso de junho, os estudantes cumprem uma rotina de ensaios para o ato que acontece, no período da manhã, do bairro da Lapinha à Praça da Sé e, à tarde, da Praça da Sé ao Campo Grande.
De acordo com Udineia Braga, diretora do Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão de Negócios e Turismo Luiz Navarro de Brito (Ceep), localizado no bairro da Lapinha, em Salvador, participar do desfilo do 2 de Julho significa muito para os estudantes. “Eles se sentem partícipes desse processo de independência e liberdade, pois, nós somos uma escola que funciona na Liberdade onde muitas pessoas se reuniram com o intuito de que a Independência do Brasil se consolidasse”, destaca a gestora.
 ensaio-da-fanfarra-colegio-luiz-navarro1ensaio-da-fanfarra-colegio-luiz-navarro2ensaio-da-fanfarra-colegio-luiz-navarro5
Fotos: Claudionor Jr
Os estudantes que compõem a fanfarra do Ceep Luiz Navarro de Brito estão animados para a apresentação. Para eles, o evento é mais que um desfile cívico, pois, o 2 de Julho é um marco na história do Brasil. É o que conta Gabriel Guerra, 19 anos, estudante do curso técnico em Administração e que toca o instrumento de sopro Trombone de marcha. “O 2 de Julho é uma data muito importante, pois, marca a Independência da Bahia e é um prazer poder participar do evento porque estudamos na região do bairro da Liberdade que também faz parte dessa história, assim como o Curuzu ”, afirma o estudante.
Lucas Leite, 17 anos, estudante do curso técnico em Logística e que toca o instrumento de percussão Quadriton, fala do aprendizado com a atividade. “É muito gratificante participar porque tudo o que aprendemos na escola sobre o 2 de Julho podemos relembrar no momento em que estamos nos apresentando e isso é muito bom”, diz o estudante empolgado com os últimos ensaios.
Os últimos ensaios da fanfarra do Ceep ocorrem nesta terça-feira (28), às 9h e na quarta-feira (29), às 17h. A fanfarra do Colégio Estadual Rafhael Serravalle, localizado no bairro da Pituba, também estão intensificando os ensaios. Os próximos acontecem nesta quarta e quinta-feira (29 e 30/06) e no dia 1º de julho, às 15h.

Campanha que debate violência contra mulher avança nas escolas

violência contra a mulher - debate

 Foto: Claudonor Jr. Ascom/Educação

A campanha ‘Quem Ama, Abraça – Fazendo Escola’, que realizou a etapa piloto de sua implementação neste primeiro semestre, com o ensino fundamental de escolas da rede estadual de Salvador e região metropolitana, já apresenta resultados positivos, impulsionando a continuidade do projeto. Foram 19 escolas contempladas, envolvendo diretamente 180 professores e 1.800 alunos.

A proposta da campanha, concebida em 2011 como uma das ações do Pacto de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, coordenado pela Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República, é alcançar toda a rede escolar do estado. Em 2015, as secretarias estaduais de Políticas para as Mulheres e da Educação, em parceria com a Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, tomaram a iniciativa de levá-la à rede de ensino estadual estado. O lançamento aconteceu durante as atividades dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, no mês de novembro e o encerramento da etapa piloto foi no dia 17 de junho.
Essa nova versão da campanha é voltada especificamente para jovens, privilegiando, sobretudo, a prevenção. De acordo com a secretária estadual de Política para as Mulheres, Olívia Santana, a escola é um dos espaços fundamentais para a formação desse segmento, fortalecendo cada vez mais a perspectiva de educar para que as relações com seus pares primem pelo respeito e equidade, quaisquer que sejam as diferenças – de gênero, orientação sexual, raça, credo religioso, entre outras.
Fonte: Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM)